Biblioteca Pública Municipal "Maria José Ferreira"


quinta-feira, novembro 28, 2013

Peça Teatral "Casa de Bonecas"



A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) programou para o próximo dia 01 de Dezembro, às 20h00min, encenação da peça “Casa de Bonecas”. O teatro tem entrada gratuita e será apresentado no anfiteatro “Nelson Reis Oberlander”, no Centro Cultural “Salvador Lopes”, na Avenida Princesa Isabel, 115. Classificação 12 anos, Gênero Drama.

Convites na Biblioteca Municipal
SINOPSE

"Casa de Bonecas" se passa na Noruega e trata da história de Nora Helmer, esposa de Torvald, alto funcionário de um banco. A forma cuidadosa como ele a trata esconde a sujeição que ele estabelece sobre ela e revela diversos mecanismos que nos mostram o funcionamento da sociedade patriarcal. A peça mostra o desenvolvimento de um gesto de recusa de Nora em relação a esse estado de coisas, o que a levará a tomar uma atitude radical no desfecho da trama.


A montagem da Cia "Os Bárbaros" procura dar uma resposta contemporânea para a peça, aproximando-se da história de lbsen a partir de uma dinâmica criada pelo ato de dizer as rubricas do texto de lbsen.

terça-feira, novembro 26, 2013

Rah, o mensageiro do sétimo raio

SINOPSE: Em um dia comum, na casa de Sérgio e Janete, um grupo de amigos resolvem ir para uma fazenda. Então, de tanta felicidade, todos os integrantes do grupo foram dormir na casa de apenas 1 dos amigos. Mas, por mais estranho, chegando na fazenda, Schill conta seu sonho dentro do carro para todos ouvirem, no maior silêncio do lado direito, aparece o sítio muito escuro e com uma cara não muito boa. No dia seguinte, ocorre tudo normal quando uns dos amigos lembrou do RAH, contam um para o outro um pouco sobre ele. RAH era como um tipo de E.T. Ele frequentava a fazenda e fazia com que as crianças sentiam-se confortáveis diante dele. Todos o adoravam. Eles gostavam muito de suas visitas porque adoravam sua companhia e por ser diferente. Sua visita pela terra foi curta, pois ja havia escurecido e já estava muito tarde. Rah havia voltado para a fazenda no dia seguinte. As crianças o acomodaram na pequena fazenda. Dona Maricota o achava muito estranho, não só com sua aparência, mas sim seu jeitão desconfiado, todos o chamavam de chinesinho para não levantar suspeitas de que ele era um E.T!

Eaí? Será que D. Maria e D. Maricota o aceitaria em sua fazenda? É só você descobrir!!


Oficina de Teatro


Presidente Venceslau deve receber no início de 2014, o primeiro módulo de uma oficina de teatro que deverá fomentar a formação de um grupo de teatro da cidade.
A oficina será oferecida pela Oficina Cultural Timochenco Wehbi de Presidente Prudente em parceria com a SEMEC, e acontecerá aos sábados no Anfiteatro Municipal Nelson Reis Oberlander.
O curso contará com 30 horas/aula e será ministrado por um ator e diretor prudentino.

Em fase de autorização pelos órgãos competentes deveremos ter a confirmação em breve e então passaremos todos os detalhes como número de vagas, horários, forma de inscrição e conteúdo.


sexta-feira, novembro 22, 2013

Mazzaropi "A Banda das Velhas Virgens"

Dando continuidade às apresentações do programadas  Pontos Mis "O filme Mazzaropi - A Banda das Velhas Virgens e a curta-metragem “Tarantino`s Mind” que será exibidos no dia 05/12 às 20:00H  no anfiteatro "Nelson Reis Oberlander" venha prestigiar as produções cinematográficas.

                                                                                                         
Mazzaropi interpreta Gostoso, maestro de uma bandinha hilariante formada por senhoras idosas e beatas. Porém é expulso das terras onde vive e acaba indo morar em um depósito de ferro-velho na cidade. Ao encontrar um saco de jóias ele é acusado de roubo e deve provar sua inocência. Como o nosso querido caipira vai se safar dessa vez?                                   
                         



Tarantino`s Mind Dois amigos, interpretados por Seu Jorge e Selton Mello, discutem uma tese sobre os filmes do diretor Quentin Tarantino num tradicional restaurante de São Paulo.

quarta-feira, novembro 20, 2013

Frase do Dia


Dia da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares. Comemorado há mais de 30 anos por ativistas do movimento negro, a data foi incluída em 2003 no calendário escolar nacional. Contudo, somente a Lei 12.519 de 2011 instituiu oficialmente o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra.

História de Zumbi

No período do Brasil colonial, Zumbi simbolizou a luta do negro contra a escravidão que sofriam os brasileiros de raça negra. Zumbi morreu enquanto defendia a sua comunidade e lutava pelos direitos do seu povo.
Os quilombos, liderados por Zumbi, formavam a resistência ao sistema escravista que vigorava, e eram o principal motor responsável pela preservação da cultura africana no Brasil.
Zumbi lutou até à morte contra a escravidão, que só viria em 1888, com a abolição oficial da escravatura.A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em em 1888, 193 anos após sua morte.

O objetivo desse dia é fazer uma reflexão sobre o relevo da cultura e do povo africano e o impacto que tiveram na evolução da cultura brasileira. Sociologia, política, religião e gastronomia entre várias outras áreas, foram profundamente influenciadas pelas culturas negra e africanas. É dia de comemorar e mostrar profundo apreço pela cultura afro-brasileira.



segunda-feira, novembro 18, 2013

Frase do dia


Viagem Literária

Presidente Venceslau  recebeu na ultima  quinta-feira, 14/11, na Biblioteca Municipal Profª Maria José Ferreira mais uma etapa do Programa Viagem Literária um "Bate-Papo com o Autora", Elvira Vigna que é escritora e desenhista. Sua última premiação foi a da Academia Brasileira de Letras, com o romance Nada a dizer. Seu livro mais recente, O que deu para fazer em matéria de história de amor, é finalista dos prêmios Jabuti 2013 e São Paulo de Literatura 2013. Vai lançar, até o fim do ano, a novela gráfica Vitória Valentina, com desenhos em preto e branco e história ambientada nas favelas cariocas. Publica análises sobre arte e literatura no blog Études lusophones, da Sorbonne.

 Público Presente "Viagem Literária"

  Público Presente "Viagem Literária"

Pepeu, Diretor de Cultura, Elvira Vigna, Sandra Prieto encarregada da Biblioteca

quinta-feira, novembro 14, 2013

Viagem Literaria

Elvira Vigna é escritora e desenhista. Sua última premiação foi a da Academia Brasileira de Letras, com o romance Nada a dizer. Seu livro mais recente, O que deu para fazer em matéria de história de amor, é finalista dos prêmios Jabuti 2013 e São Paulo de Literatura 2013. Vai lançar, até o fim do ano, a novela gráfica Vitória Valentina, com desenhos em preto e branco e história ambientada nas favelas cariocas. Publica análises sobre arte e literatura no blog Études lusophones, da Sorbonne.

A escritora estará em Presidente Venceslau, nesta quinta-feira dia 14/11 ás 19h30 no Anfiteatro Municipal para um bate-papo com a plateia.
É a Viagem Literária, programa da Secretária de Estado da Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal.
A entrada é franca.


Fonte:http://www.viagemliteraria.org.br/artista/16/elvira-vigna

quarta-feira, novembro 13, 2013

Stand Up "Vish" Bruninho Lemes

No 16/11 Sábado será apresentado pelo comediante Bruninho Lemes, no Anfiteatro Municipal, Stand Up "Vish" . O convite estará disponível até sexta-feira no valor de R$15,00 estudante com apresentação da carteirinha R$7,50.

Sessões das: 20h00 e 21h30.

 Retirar convites na biblioteca Municipal e Farmais.
















segunda-feira, novembro 11, 2013

Exibição para deficientes visuais

Dando sequência ao Dia Internacional da Animação, a SEMEC promoveu uma sessão especial de curtas de animação para um platéia de deficientes visuais. A sessão inicialmente programada para dia 29/10 só foi possível no dia 09/11 ás 14h00 na sala de vídeo da escola Álvaro Coelho, quando a platéia pode assistir aos curtas com áudio descrição. Seguindo uma tendência que vem norteando a iniciativas da Secretaria de Estado da Cultura, que é promover a inclusão aos bens culturais de pessoas com deficiência, a SEMEC seguirá sempre que possível oferecendo oportunidades de acesso aos seus aparelhos e bens culturais. Lembrando que a Biblioteca Municipal já dispõe de um acervo considerável em braile e também em áudio-livros.




quinta-feira, novembro 07, 2013

Curso de Embalagens



Inscrições na Biblioteca Municipal
Inicio do Curso: 11 de Novembro
Local do Curso: Anfiteatro Municipal "Nelson Reis Oberlander"


Pantano de Sangue

Livro mais solicitado da semana

Ficha Técnica:

Autor: Bandeira, Pedro 

Editora: Moderna  

Categoria: Literatura Infanto-Juvenil / Literatura Crianças 8-11 Anos 

Idioma: Português 

País de Origem: Brasil 

Número de Paginas: 192






Sinopse: 
  Mais uma aventura com os Karas! O crime organizado ronda o Pantanal! Miguel, Crânio, Calu, Magrí e Chumbinho envolvem-se com o crime organizado que está agindo no Pantanal de Mato Grosso, liderado pelo misterioso e implacável Ente. Em um enredo fascinante, repleto de suspense do começo ao fim, discute-se a dramática destruição dos jacarés, dos índios e da natureza em um dos últimos lugares do mundo que ainda poderia ser chamado de Paraíso Terrestre. Crânio, o geninho dos Karas, é quem terá de arrastar os amigos em sua mais perigosa missão! Esse é mais um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário do caretas!

Resenha: 
  Mais um livro do Pedro Bandeira, mais uma emoção. Como de costume... a cada livro da coleção dos Karas, mais uma aventura acontece.
  Neste livro, Crânio desconfia de que a morte do seu professor de matemática não foi apenas um assassinato .. mas que tem algo a mais. Então ele vai arrastar todo o grupo dos Karas em uma aventura envolvente no Pantanal Mato-Grossense. E vão descobrir que o crime organizado está agindo no Pantanal, e fazendo que o Paraíso Terrestre se torne um verdadeiro Pântano de Sangue. Com muita ação e aventura, o livro conta uma história e tanto!
  Bem, como sempre, vamos falar da capa... que por sinal neste livro é um ponto a mais... por exemplo... a que eu coloquei no início desta resenha é bem legal ( dá a idéia de suspense no livro ). Este livro tem 3 edições:

Fonte: Mundos Literais

quarta-feira, novembro 06, 2013

Teatro

Não se esqueça, neste domingo a última apresentação do ano pelo Circuito Cultural Paulista, no Anfiteatro Municipal às 20h00 a peça infantil: "Marcelo, Martelo, Marmelo e Outras Histórias...", adaptação de texto da escritora Ruth rocha. Não Perca. Entrada Franca. Retirar convites na biblioteca, ao lado do anfiteatro.





Cultura e qualidade de vida

Por Francisco Gonçalves


"Bem. Acho que podemos dizer que o calor chegou definitivamente a Presidente Venceslau, como diz um amigo e fotografo ,Nino Carvalho, que chegue este calor aos nossos corações.
Esta frase dele, tem tudo com o que estou determinado a escrever hoje, como podemos sentir a “força da cultura” agindo sobre nossas vidas e como nossas vidas e nosso modo de “ser” determina um “ser cultural”.
Para comentar isto, gostaria de usar um exemplo da cultura esportiva, que já foi uma marca da democracia social que vivemos. Estive conversando com Flavio Prado, nosso técnico de basquete, uma pessoa incrível que conheço há 25 anos, desde sua vida de atleta como jogador, já era inovador e dedicado, mesmo assim ouso dizer que hoje vive seu estágio de maior amadurecimento, pois dotado de uma cultura e visão sobre o basquetebol, conseguiu agregar um coletivo que observa no esporte seu caráter cidadão. Simbólico e econômico, chamando a atenção de um grupo de empreendedores para investir numa visão estratégica, impulsionada pela capacidade de agregar deste maestro das quadras e fora dela, como disse Flavio, “começamos a sentir o resultado de um trabalho de médio e longo prazo, que já mudou a vida destas garotas e tem apoio da comunidade”.
Esta visão de um projeto sustentável com muitas partes e personagens envolvidos, com horizontalidade na gestão, precisam antes de qualquer coisa de uma visão empreendedora. Quando aplicamos este raciocínio às políticas culturais podem encontrar duas resistências, que deve ser superada, uma coloca a cultura no patamar sacerdotal do campo das artes, esta visão costuma dividir os seres em cultos dos não cultos,. Também aplica a visão que a pessoa que produz, a arte é inspirada com capacidade sobre natural, outra resistência vem de quem vê a cultura como um evento, geralmente ligado mais ao conteúdo econômico de captação de bilheteria e consumo, que necessariamente um compromisso com o conteúdo apresentado ao público, geralmente associado ao que tem mídia e vai gerar imagem na “coluna social”, que trás retorno rápido. Como eu disse, são duas resistências, pois são pensamentos ultrapassados, um vem de uma visão do conceito dos “mecenas” do século XIII ao século XIX, o outro da “indústria cultural”, onde toda arte é um produto e domina o pensamento sobre cultura no século XX.
Ao olhar do século XXI sobre a cultura é da “cidadania cultural”, diretamente associada à capacidade da cultura estimular a qualidade de vida, criatividade, acesso a informação, descentralização, produção colaborativa e caráter local, assim vejo a cultura, e assim vejo os movimentos organizados em âmbito governamental para estimular a prática, consumo e formação de público.
A criação do Vale, cultura talvez seja o maior exemplo disto, para os que ainda não conhecem peço para que vejam textos no site do Ministério da Cultura, mas este projeto visa viabilizar através de parcerias das empresas e governo, o valor de cinqüenta reais para cidadão que ganham até três salários mínimos, além de quatro parcelas anuais no mesmo valor, para os beneficiários do bolsa família (respeito quem é contra o bolsa família, mas respeito simplesmente porque respeito o livre pensar, pois antes de debater este tema gostaria que as pessoas lessem o PDAS da ONU e UNESCO sobre o tema), assim o governo passa para a mão do cidadão a decisão sobre seu consumo cultural, com a abertura para um novo momento da cultura brasileira, com a visão que as pessoas passam a consumir cultura, superando a visão que pessoas são cultas e merecem incentivo, através de mecenas e editais, pois são iluminadas, ou que devemos estimular a produção cultural, através de leis de incentivo, que beneficia diretamente a produção.
            Por que acho isto importante? Acho que a partir do momento que a pessoa tem acesso a recursos para investir em cultura, também será dotado de liberdade para frequentar uma aula de ballet e realizar o sonho de seguir os passos da Carla, Fernanda, Yasmim e Luana. Poderá financiar a volta dos Bailes do Seu Miguel Belizário ou então ouvir “Se vira nos 30”, comprar um livro da Arthurzinha D’incao, Ari Florentino, Nicole Bueno, baixar uma música do Jefinho Batera e Blackout Band, Jhonny Hoots e Claudio Vanalli ou Carlinhos e Moretti. Assim criar novas referencias, entender que na sua cidade a cultura tem espaço para todos, pois é construída por um mosaico de iniciativas sustentáveis, afinal, não se faz cultura para tirar as crianças da droga, ou melhorar a concentração na escola, se faz cultura para uma criança ter a possibilidade de escolher, conhecer caminhos e perceber que a vida vai além do trabalho, e só vale o trabalho se trouxer qualidade de vida.
            Por fim, gostaria de deixar uma sugestão para políticas públicas de cultura na cidade, para além de eventos pontuais em parceria pontuais, que vem demonstrando limites até para a construção de público. Já apoio iniciativas como as propostas pela Associação ACAPOEIRAE e o Instituto Preserva, engajados na estruturação de “casas de cultura” por toda cidade. Usar espaços abandonados, como as ex-creches ou o casarão do Álvaro Coelho, em parcerias com entidades, mas entidades sérias, sem estas que vem para tirar uma "graninha" e fazer um espetáculo aqui e outro ali. Dgo de gente que esta comprometida com a construção de processo de inclusão, que deixem portas abertas para a cidadania. Acho que poderíamos começar com quatro casas de cultura, uma dedicada a memória, uma dedicada a cultura tradicional, uma dedicada a dança e por fim uma dedicada a música, com programação acolhedora, no contra turno escolar e finais de semana, com ambientação para receber a comunidade em oficinas, exposições, palestras, além de abrir espaço para realização de festas de aniversário e pequenos bailinhos, cada uma dotada de uma biblioteca e espaço para artesanato. (Escrevo isto, pois sei que o prefeito e presidente da câmara lêem esta coluna. Então está a resposta para a pergunta que me fizeram). Quem sabe em pouco tempo, com investimento inicial da prefeitura, aos poucos a comunidade se apodera da gestão destes espaços, com pequenas taxas para realização de eventos, ou consumo de produtos produzidos ali. Seria um primeiro passo, que daríamos para estruturar um núcleo de cultura que começa a ressurgir na cidade.
            Obrigado aos que continuam acompanhando a coluna. Esta semana tem agito. Oficina literária na quinta-feira na Biblioteca. A querida Sandra e Zefa nos esperam com o café quente e ótima programação. Na sexta tem teatro, sábado tem festival de capoeira na quadra da CECAP, oficina de fotografia e a aguardada segunda edição do “Frango no Tacho”, com porções encantadas de alegria, cerveja gelada em preço honesto, e música da melhor qualidade, salve “Sol e família”, sua benção Dona Elza. Acha que acabou? No domingo tem bingo no “Espaço Cultura Recanto da Viola”, faz parte dos preparativos para o grande encontro de violeiros que vem por ai em Dezembro. Na verdade, Dezembro vai chegar cheio de novidades. Espero vocês na segunda-feira, para a reunião do conselho municipal de cultura às 19h30min, na biblioteca. Não seja anônimo, participe da mudança que quer para o mundo".
Fonte: Portal Bueno